sábado, 18 de agosto de 2012

Por que existem poucos escritores nacionais

Ao entrarmos em uma livraria, encontramos um percentual maior de literatura estrangeira do que de literatura nacional. Querem saber por que isso ocorre?

Existem enormes filas nas grandes editoras para análise de originais produzidos por autores nacionais, fazendo com que os mesmos tenham que aguardar por meses ou até anos para obterem uma resposta se os seus livros serão aceitos ou não. Telefonei recentemente para uma grande editora e fui informado que, devido ao acúmulo de originais recebidos por eles até aquela data, não estariam recebendo novos originais para avaliação por aproximadamente dois anos!

Agora suponhamos, por um instante, que um bom autor nacional tenha seu livro escolhido para ser publicado por uma grande editora. Nesse caso, o autor receberá 10% do preço de capa para cada exemplar vendido do livro. Acharam isso um absurdo? Pois essa é a parte boa.

Enquanto autores nacionais não são aceitos pelas grandes editoras, a única opção que lhes resta para lançarem seus livros, é investirem do próprio bolso. Nesse caso, a dificuldade passa a ser "colocar os livros no mercado". Autores nacionais que tenham financiado seus próprios livros, praticamente não tem nenhuma chance de colocarem seus livros à venda "fisicamente" nas livrarias. Resta-lhes apenas a opção de terem seus livros "escondidos" nos sites de algumas livrarias, e rezarem para que algum internauta faça uma consulta que resulte em mostrar a capa de seus livros na tela do computador, de forma a despertar o interesse do internauta pela compra. Ainda assim, mesmo o autor tendo financiado 100% do seu livro, ele ficará com apenas 30% do preço de capa para cada exemplar vendido pelos sites das livrarias, tornando seu trabalho financeiramente inviável.

Será que só eu estou vendo alguma coisa errada nisso tudo? Onde está o incentivo à cultura em nosso país?

2 comentários: